Calvície: Principais Formas de Tratamento

Como tratar a calvície

Esse é o segundo artigo da nossa série sobre calvície, para saber mais sobre as principais causas da queda capilar, leia o primeiro artigo. Neste post discorreremos sobre algumas das principais maneiras para tratar e combater a queda de cabelo.

Existem diversos tratamentos para calvície, o mais importante é que cada caso seja analisado individualmente. Porém, em todos os casos o ideal é que o tratamento seja realizado de maneira precoce. Afinal, quando a calvície está perceptível, isso significa que essa pessoa já poderá ter perdido mais de 50% de seus fios.

Tratamento clínico e transplante capilar

O tratamento clínico deve preceder a intervenção cirúrgica. O transplante capilar é uma solução definitiva para pessoas que já estejam carecas. Porém, mesmo indivíduos que ainda tenham cabelo podem acrescentar mais fios por meio do transplante capilar, e simultaneamente continuar com o tratamento clínico para preservar os fios remanescentes. O fio transplantado não sofrerá novas quedas, uma vez que ele irá manter as características genéticas do local de onde foi retirado.

Leitura recomendada: descubra de uma vez por todas se existe remédio que faz crescer cabelo.

Contraindicações para o transplante capilar

O transplante capilar não é um tratamento indicado para todos os casos. Para pessoas muito jovens, com idade entre 20 e 25 anos, o método é realizado somente em casos onde houver extrema necessidade. Se, por exemplo, um indivíduo com 23 ou 24 anos realizar um transplante, depois de um ou dois anos o volume de cabelo perdido poderá ser tão grande que o paciente nem mesmo perceberá mais o resultado proporcionado pelo procedimento.

Outra situação na qual os médicos evitam fazer a correção cirúrgica é quando o paciente não dispõe de uma região doadora aceitável. Como o transplante consiste em uma redistribuição dos fios, é necessário retirar os fios de uma área e transferi-los para outra. Se a região doadora tiver pouco cabelo, evidentemente a quantidade a ser transplantada será mínima. Portanto, ter uma boa quantidade de cabelos na área doadora também é um pré-requisito para a realização da cirurgia.

Além disso, vale ressaltar que o cabelo a ser utilizado na cirurgia deve pertencer ao próprio paciente. A transferência do cabelo de uma pessoa para outra implica em um transplante de órgãos. Porém, este tipo de cirurgia exige não só um estudo de compatibilidade, mas também o uso de drogas imunossupressoras, que por sua vez são caras, provocam muitos efeitos colaterais, e, dessa forma, não tem seu uso justificado no caso de uma cirurgia estética.

Uma situação que poderia acontecer seria a transferência de fios entre irmãos gêmeos idênticos, pois eles possuem as mesmas características. Porém, como se tratam de irmãos gêmeos, ambos têm calvície. Embora possível, esse tipo de situação é muito rara.

Como é feito o transplante de cabelo

Do ponto de vista médico, o transplante de cabelo é um procedimento simples em que raízes de cabelo situadas na região lateral e posterior são transferidas para a região calva em unidades foliculares.

Os cabelos nascem no couro cabeludo em grupos. Posteriormente, com o auxílio de um microscópio, esse grupos são separados em unidades que contenham 1, 2, 3 ou 4 fios. Em seguida, essas unidades são transferidas para a área calva através de minúsculas incisões puntiformes (de 0,7 mm a 1,1 mm), e as raízes dos cabelos são então inseridas em cada um desses orifícios. Em cada cirurgia são transferidos 4, 5 ou até 8 mil fios de cabelo. É por isso que o procedimento é lento, e pode chegar a 6, 8 ou até 9 horas, já que envolve um trabalho artesanal.

Além da inclinação dos fios, é necessário respeitar a densidade capilar, que poderá ser variável em diferentes regiões da área receptora.

A cirurgia pode ser efetuada mediante aplicação de anestesia local. Logo, o paciente poderá receber uma leve sedação e permanecer consciente durante o procedimento, recebendo alta no mesmo dia.

Número de cirurgias

Quando o paciente submetido ao transplante capilar conseguir preservar os fios remanescentes, talvez ele não precise de outro procedimento durante muitos anos ou décadas. Por outro lado, se não houver nenhum controle sobre estes fios, a progressão da calvície poderá fazer com que a pessoa necessite de uma nova cirurgia. Já no caso de um indivíduo que tenha um grau avançado de calvície, ele poderá obter um bom resultado após um único procedimento.

Quantidade de fios a ser transplantada

O número de fios a ser transplantado varia muito, pois cada pessoa possui fios de cabelo com espessuras diferentes. Além da espessura do fio de cabelo, há de se considerar o contraste entre o cabelo e a cor da pele. Se, por exemplo, o cabelo e a pele são escuros, um número menor de fios poderá proporcionar um resultado melhor do que em circunstâncias em que há um forte contraste (cabelo escuro e pele branca, por exemplo). Ademais, caso o cabelo seja crespo ou ondulado, o preenchimento também tende a ser maior.

O último artigo de nossa série trata sobre o Bepantol, que além de hidratar a pele, também é um dos ingredientes do chamado shampoo bomba, que tem a finalidade de acelerar o crescimento dos cabelos.

Fonte: http://calvicie.club/transplante-capilar/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!