Ovários Policísticos: Tudo Sobre

Ovários policísticos e cistos no ovário

Ao saberem que possuem um cisto no ovário, muitas mulheres já se alarmam, e quando o assunto é ovário policístico, esse medo é ainda maior. Sabe-se que, casos de mulheres que possuem esse problema não costumam ser simples, e na maioria das vezes acabam afetando a qualidade de vida da paciente, já que existem vários alterações que podem ocorrer em relação à ovulação e influenciar até mesmo em questões estéticas.

O cisto pode ser entendido como uma pequena bolha, que na verdade é um folículo. Mensalmente o ovário gera cistos e libera um óvulo para, eventualmente, encontrar o espermatozoide, ser fertilizado e gerar a gestação.

Quando se fala em ovários policísticos, pode haver apenas o ovário com vários cistos, que corresponde a um quadro mais leve e que pode ser mais facilmente tratado, ou fazer referência a uma condição chamada de Síndrome do Ovário Policístico, abreviada por SOP, que é marcada por um conjunto de sinais e sintomas, entre eles o próprio ovário policístico.

Como ocorre o ovário policístico

Dentro do ovário existem folículos que estão aguardando ações hormonais. Entretanto, apenas um deles irá conseguir crescer, liberar o óvulo e, consequentemente, conduzir à gravidez. Por esse motivo, na maioria das vezes, as mulheres têm apenas um bebê a cada gestação, e quando há, por exemplo, dois folículos, nascerão então gêmeos não idênticos. Quando ocorrem algumas alterações hormonais, vários cistos irão crescer no ovário, o que irá atrapalhar a formação do folículo e poderá até mesmo alterar a produção de insulina.

Como saber se tenho SOP

O crescimento anormal de pelos nas pernas ou a ocorrência de ciclos menstruais irregulares podem ser indicadores do problema. Mulheres jovens devem ter um ciclo mais regrado, e caso haja irregularidade, deverão ser realizados exames de check-up, como o ultrassom. A partir dos 21 anos, recomenda-se que a mulher visite anualmente seu ginecologista.

Sintomas da SOP 

O principal sintoma são as falhas menstruais em geral. Ademais, mulheres com SOP apresentam uma resistência maior à insulina, ou seja, esse hormônio é liberado, mas não age da forma como deveria, e dessa forma sua concentração no organismo acaba ficando muito alta, o que faz com que o ovário da mulher acabe produzindo testosterona em maior quantidade. Por esse motivo, essas mulheres poderão apresentar acne e/ou hirsutismo (excesso de pelos no corpo).

Ademais, a resistência à insulina poderá elevar os níveis de triglicérides, diminuir a parte boa do colesterol e causar alterações em mecanismos de dissolução dos trombos. Se a mulher que sofre de SOP tiver trombos, seu organismo não conseguirá resolver o problema e o quadro poderá evoluir para uma trombose ou mesmo um infarto.

Pacientes que apresentam ovário policístico costumam ter alterações metabólicas que acabam gerando outros problemas além da infertilidade, como, por exemplo, a obesidade, uma vez que a parte lipídica do organismo é afetada. Quando se tem o quadro de uma mulher obesa, que não menstrua, apresenta cistos no ovário, e foi diagnosticada com SOP; na maioria dos casos, apenas o emagrecimento já ajudará essa paciente com seu problema metabólico. Isso irá regular o funcionamento de seu organismo e ela poderá ao menos voltar a menstruar.

Ovário policístico e gravidez

Mulheres com SOP têm mais dificuldades para engravidar, já que sofrem com a falta de ovulação. Já pacientes que apresentam apenas ovários policísticos têm uma chance muito maior de ter filhos.

Tratamento 

Atualmente não existe cura para essa condição, mas sim formas de diminuir os acontecimentos negativos para a paciente. Ademais, detectar o problema no início é sempre benéfico, pois nesse caso o tratamento tende a ser realizado com mais facilidade.

Quando uma mulher apresenta apenas ovários policísticos, o tratamento é bem mais simples. Uma das possibilidades é o uso de anticoncepcionais, uma vez que estes proporcionam um descanso para os ovários e facilitam a ocorrência de ovulação na mulher. Entretanto, mesmo mulheres que não tenham SOP poderão apresentar amenorreia (ausência de menstruação).

Fontes:

ovariopolicistico.com

http://brasilescola.uol.com.br/doencas/sindrome-ovario-policistico.htm

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!